Perfil:
Rogerio Del Negri


Arquivos:

Amigos (0)::


Como serão os nossos pensamentos?
04/07/2016 às 05:17

Pensamos em alguém e, esse alguém pode ser nosso filho ou filha; esposa ou esposo; namorado ou namorada... enfim pensamos. Alguns dizem que temos pensamentos em numero de 50.000 por dia,será? Não me lembro da fonte de informação, porém é o que corre na internet e em livros. Num chega a 50.000 como informado; noutro a 70,000. Será que pensamos tanto assim?

Pensa-se em como resolveremos os problemas do futuro, estando no presente; pensamos às vezes como será o nosso proceder diante de um desafio; interessante é pensarmos em algo que transtorna e muda o humor!!! Já pensou se formos achar maneira de pensar em uma regra imposta por Deus?

As pessoas que são ligados às filosofias budista, espíritas e de outras seitas com pensamentos sememlhantes e não iguais, concordando sempre com A DISCIPLINA DO PENSAMENTO.  Parece bizarro, mas já estou pensando. Devemos disciplinar e não restringir? E a liberdade de pensamento? Esta é contida em nossa Constituição Federal, em seu artigo quinto ao dizer: A MANIFESTAÇÃO DO PENSAMENTO, A CRIAÇÃO, A EXPRESSÃO E INFORMAÇÃO, SOB QUALQUER FORMA... é um direito do ser humano em disciplinar e sim construir os pensamentos, pois através deles vem as idéias, sejam boas ou más! Kant, pensava a sua filosofia: QUEM SE OBRIGA A SI MESMO, É LIVRE PARA SE DESOBRIGAR...

Sempre aprendi que ao semear um pensamento, estamos  colhendo uma obsessão ou poderemos estár levantando uma construção! Pois nossos pensamentos se transformam em palávras. Aí está o ensino do DIVINO MESTRE, ao afirmar que do coração procede todas as coisas. Já o mestre Ariévlis ensina a ter cuidado com os pensamentos.

Por isso será sempre bom RENOVAR A MENTE, rejeitar pensamentos errados,pois o ser humano pode controlar seus pensamentos, pois controle do pensamento nao fazem parte da disciplina do pensamento.

O ser humano pode pensar e abolir seus pensamentos.

 

 

 

 



Comentários



Comentar post:

Nome/Apelido:


Email:


Comentário:



Não foi encontrado nenhum comentário!